Secretaria de Cultura de Lafaiete promove 6º Jornada do Patrimônio

Nos dias 8 e 9 de agosto a equipe da Secult recebeu no Solar do Barão do Suaçuí professores, alunos e analistas educacionais da rede municipal para uma série de atividades e palestras para compor a Jornada do Patrimônio, ação anual de promoção e divulgação do patrimônio cultural proposto pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA).
Para este ano, o tema escolhido foi “Violas de Queluz”, bem imaterial em processo de registro junto ao IEPHA por meio do programa “ICMS Patrimônio Cultural”. As violas também serão tema do desfile cívico da independência. Assim, o encontro ainda foi uma oportunidade para capacitar os profissionais da educação para preparar os alunos para as comemorações de 7 de setembro.
No primeiro dia do evento intitulado “Por que Violas de Queluz?”, os participantes ouviram os relatos históricos de membros das famílias Meirelles e Salgado, herdeiros dos principais fabricantes do instrumento na cidade. A historiadora e diretora da Universidade Aberta do Brasil no município, Mauricéia Maia, também palestrou para o público presente detalhando a importância que o bem imaterial teve para Queluz no auge de sua produção entre os séculos XVIII e XIX. Também esteve presente o secretário de educação, Moisés Matias, que valorizou a ação de preservação de nosso patrimônio, e o secretário de cultura, Geraldo Lafayette.
Já no dia 9, os alunos da Escola Municipal Marinho Fernandes foram recebidos pelos violeiros Rogério de Castro e Vinícius Corrêia, e pelo fabricante de violas, Sr. José Robert André, que detalharam os aspectos práticos e técnicos sobre a sonoridade e métodos construtivos das violas.

Jornada do Patrimônio
 A Jornada do Patrimônio Cultural de Minas Gerais propõe para este ano de 2017, o tema “Outros olhares sobre o patrimônio cultural”. O objetivo dessa edição é oferecer a oportunidade de fruição dos bens patrimoniais, por meio da disponibilização de documentos e registros de difícil acesso, como, documentação técnica em geral, álbuns de família, documentação fotográfica histórica, dentre outros. Estão incluídos também registros de artistas e fotógrafos, assim como outras manifestações artísticas, que tenham como tema ou produzidas com um olhar sobre os bens protegidos, sejam eles de natureza material ou imaterial.
Nos dias 8 e 9 de agosto a equipe da Secult recebeu no Solar do Barão do Suaçuí professores, alunos e analistas educacionais da rede municipal para uma série de atividades e palestras para compor a Jornada do Patrimônio, ação anual de promoção e divulgação do patrimônio cultural proposto pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA).

Para este ano, o tema escolhido foi “Violas de Queluz”, bem imaterial em processo de registro junto ao IEPHA por meio do programa “ICMS Patrimônio Cultural”. As violas também serão tema do desfile cívico da independência. Assim, o encontro ainda foi uma oportunidade para capacitar os profissionais da educação para preparar os alunos para as comemorações de 7 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *